Brandad de Siri Com mandioquinha, aioli de wasabi, alga nori


Os amantes do clássico risoto com filé devem passar longe do Authoral. Lá, nada é convencional, nada é óbvio. Mesmo os pratos mais tradicionais tem algo de  inusitado. Ainda assim,  podem agradar a todos os paladares.  Os ingredientes, sejam eles nacionais ou internacionais, são elevados ao seu melhor, tanto no sabor quanto na textura e apresentação.

O Cardápio é uma fusão de linhas mediterrâneas, nordestinas e orientais e foi criado pelo chef André Castro, sócio da casa. Carioca criado em Brasília, André passou uma temporada em Salvador e estudou gastronomia na Suécia. Referências estas que resultaram em uma comida moderna e, ao mesmo tempo, leve e aconchegante, de uma legitimidade rara de se encontrar.

Em nossa última visita, o chef chamou nossa atenção. E não foi só pela comida. Fomos atendidos pessoalmente por ele que, na falta de funcionários em uma noite de carnaval, foi hostess, atendente e até limpou mesas. Atividades que muitos chefs renomados se recusam a executar.

Nossos pedidos foram Brandade (um tipo de purê) de siri com mandioquinha, aioli de wassabi, alga nori e crocante de arroz (R$36,00). De entrada também pedimos um surpreendente bolinho de peixe com curry verde (R$ 34,00).

Na sequência, pedimos um Magret (peito) de pato, ao molho de missô tangerina e melado de cana, purê de mandioquinha e acelga braseada (R$ 72). O ponto da carne estava perfeito, rosinha e macia. A surpresa da noite foi purê de cará que acompanhava a barriga de porco com cuscuz de milho (R$58). Um ingrediente considerado “sem graça”, mas que fez o prato brilhar, evidenciando a excelente técnica do chef.  

As sobremesas levam ingredientes que funcionam como instrumentos orquestrais: juntos, formam uma perfeita harmonia. Pedimos a minha favorita: bavaroise de limão siciliano, sorvete de manga e calda de laranja e maracujá (R$24). A calda é viciante e oferta uma acidez mágica para a doce bavaroise. O chef nos permitiu ainda pedir uma sobremesa do Menu do Festival Boa Mesa: mil folhas de pate de cigarrete, curd (creme) de limão, sorvete de abacate e calda de chocolate branco. Uma combinação surpreendente na boca.

Em outra visita, compartilhamos, de  entrada, as Croquetas de Ossobuco com cerveja preta (R$36). Bochecha de boi guisada com vinho tinto, sobre seu próprio risoto de grãos e quiabo tostado (R$ 62); e a delicada e muito saborosa pescada thai, com curry, lichia, legumes, amendoim e arroz negro (R$72), o prato mais pedido do restaurante e um dos melhores que já comemos em Brasília. Não peçam a conta sem antes provar a De leite: creme dulcey com sorvete de leite queimado, sponge cake de especiarias, farofa doce e casquinha crocante. Neste dia, também pedimos a bavaroise de limão siciliano, sorvete de manga e calda de laranja e maracujá.

Sob reserva, você pode optar pelo menu degustação de seis etapas, que custa R$ 195,00.










SERVIÇO
Endereço: SCLS 302-B Bloco A Loja 10, Asa Sul.
Telefone:61 3225-0052
Ig: @authoralcozinha

Deixe um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.