De confecção à cafeteria de sucesso. A casa recebe cerca de 460 clientes aos domingos

Conhecida como cidade independente por causa dos grandes centros comerciais e industriais, Taguatinga é uma Região Administrativa do Distrito Federal. Pode parecer caótica para quem não conhece, mas é energética e esconde refúgios gastronômicos, muitas vezes ignorados. Há 21km dos principais restaurantes de Brasília, existe um oásis para quem ama a comida e os ingredientes brasileiros - a “Bugu Delícias Caseiras”.

Trata-se de uma cafeteria com ares de casa de vó e serviço colonial. Bugigangas e recordações da vida da família Miranda compõe a decoração rústica e provençal. O filtro de barro serve a todos com água fresca a vontade. Se deseja comer um bom lanche, trabalhar ou passear sem pressa, o local é uma ótima opção. A comida é arrebatadora, tem alma, paixão e emoção. Os ambientes são divididos em três jardins: o das samambaias, o das orquídeas e o da paz, onde o sossego é quase palpável e te faz pensar que está em um sítio calmo e tranquilo.

A proprietária, Dona Natalina Miranda, 64 anos, começou a empreender com uma confecção de roupas. A chegada de polos populares de moda nos arredores a fez sentir que precisava inovar. Aproveitou, então, o fechamento de comércios vizinhos para abrir a própria mercearia, no quintal de casa. A rua dá acesso a sete escolas. Ao observar a movimentação de pais e alunos, começou a vender leite, pão, doces e material escolar já que não haviam padarias ou papelarias próximas.

“Eu nem cogitava abrir uma cafeteria. Tudo aconteceu naturalmente”, afirma a empresária. Certo domingo, há 17 anos, o senhor Vidal, membro da igreja Assembleia de Deus, que ficava em frente à casa, pediu que dona Natalina servisse um café para ele e seus colegas após o culto. “A senhora já tem o pão, o leite. Faz um café para nós?”, solicitou o homem. Sem imaginar a proporção do que iria se tornar, o primeiro café da Bugu foi servido naquele dia, por cordialidade, nas xícaras que haviam na casa da família.

Senhor Vidal voltou no domingo seguinte com mais amigos. E nos outros domingos, sucessivamente, sempre trazendo mais gente. A clientela aumentou ainda mais com a instalação de outra igreja nos arredores. Mesas e cadeiras alugadas davam conta da demanda. Aos poucos, as prateleiras da mercearia foram substituídas por vitrines de quitutes. Atualmente, a cafeteria toma conta de quase todo o lote e atende cerca de 460 clientes aos domingos. 

O empreendimento é totalmente familiar. Mãe, filhos e noras fazem parte das equipes de cozinha e atendimento. O nome “Bu-Gu” vem da junção das primeiras siglas dos nomes dos filhos gêmeos de dona Natalina, Bruno e Gustavo. Os irmãos são os principais responsáveis pelo atendimento. Clientes os chamam pelo nome, e vice-versa. Gustavo é o mais expansivo, pula feito pipoca de um lado ao outro, cumprimentando a todos e distribuindo largos sorrisos.

Muitos restaurantes em Brasília desistiram da ideia do café colonial por ser desinteressante, comercialmente falando. Mas, na Bugu, o serviço dá super certo. Pouquíssimos lugares me conquistam ao ponto de sentir saudade da comida. Em cada detalhe, um feixe de cuidado que faz os olhos brilharem. O amor e o prazer pela boa comida são mais importantes que o lucro. Ali, tudo isso é o que faz toda a diferença.

Serviço
Bugu Delícias Caseiras
Telefone: 61 - 3475 3755
Endereço:  QNJ 323, lote 38 (fundos). Taguatinga -DF.
Atendimento: seg. a sex. das 07:00 às 18:30. Sab., dom. e feriados de 7:30 às 12h.

Deixe um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.